Search
  • Nuno de Santos Loureiro

E chegou a vez de Mário Luís Costa...


Encerrou ontem a Taça Cyclin’ Portugal em BTT-XCO 2016. A última prova disputou-se uma vez mais a Norte, em Oliveira de Azeméis, num circuito que é já bem conhecido. Estavam em jogo os últimos pontos da época, a par das contas finais, e em muitos dos escalões a superioridade dos melhores não era ainda suficiente para irem apenas passear

David Rosa foi, sem dúvida, um dos que teve de enfrentar essa dura realidade. Lesionado em Andorra, nos treinos para a última prova da Taça do Mundo, estava impedido de competir, e os 115 pontos que já tinha amealhado não lhe bastavam para garantir a conquista do desejado 'caneco'. Mário Luís Costa, o único que ainda poderia chegar à vitória final, só necessitava dos 30 pontos de um 2.º lugar em Oliveira de Azeméis para levar a Taça até Vila do Conde.

E foi exactamente isso que aconteceu. Rúben Almeida (BTT Seia) ainda baralhou um pouco as contas mas Mário Luís Costa não deu tréguas quase até ao final e segurou com experiente tranquilidade o resultado que perseguia.

No final, depois de cortar a meta, não cabia em si de contente. Para trás ficava um Campeonato Nacional infeliz, e a desilusão de não ter sido convocado para integrar a Selecção Nacional de BTT-XCO aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Tinha, finalmente, chegado a sua vez de festejar uma vitória particularmente saborosa e fechar o ciclo de alguns momentos de evidente desânimo...

Em Sub-23 masculinos, José Dias (Seissa / MGB Bikes / Matias e Araújo / Frulact) voltou a dominar e venceu, não só a prova como também a Taça. Nelson Candeias, o algarvio da ExtremoSul / Hotel Alísios / Cenmais, foi 2.º classificado em Oliveira de Azeméis e ficou somente a 1 ponto do pódio da Taça Cyclin' Portugal 2016 no escalão de Sub-23 masculinos. E se esse objectivo não foi atingido, o jovem betetista não cabia em si de contente: - Finalmente um pódio, depois de tanto trabalho, tantas dificuldades, tantas coisas a correr menos bem. Finalmente!!!

Nos escalões mais jovens, como os Juniores masculinos, João Rocha passou por um mau bocado. Mas, mesmo assim, a vantagem muito confortável que trazia das quatro anteriores provas, onde tinha averbado três valiosas vitórias, permitiu-lhe juntar ao título de Campeão Nacional a vitória na Taça Cyclin’ Portugal 2016. Uma vez mais mostrou a sua determinação, fibra e raça, e este evidente valor emergente no BTT-XCO português foi recompensado. Bruno Silva (Quinta das Arcas / Jetclass / Xarão), o único adversário à altura, venceu em Oliveira de Azeméis e aproximou-se na classificação final, mas não o suficiente para ultrapassar João Rocha.

Em Cadetes masculinos houve também sabor algarvio. Márcio Peralta e Rodolfo Serafin, ambos da formação BTT Loulé / BPI, subiram ao pódio para receber as Taças de 2.º e 3.º do escalão. Rafael Rita, que muito recentemente conquistou o título de Campeão do Algarve 2016, ganhou em Oliveira de Azeméis e foi mais um louletano a subir ao pódio. É incontestável que o Algarve tem estado arredado, nos últimos anos, dos lugares cimeiros dos escalões principais do BTT-XCO português. Mas é por demais evidente que uma nova geração está a surgir, a partir principalmente do Clube de BTT 'Terra de Loulé'. Em 2017 Márcio Peralta, os irmãos gémeos Rodolfo e Rafael Serafin, e também Rafael Rita subirão ao escalão de Juniores e será interessante acompanhar o que conseguirão fazer…

Na comunicação social:

#MárioLuísCosta #DavidRosa #JoãoRocha #MárcioPeralta #RodolfoSerafin #RafaelRita #BARLAVENTO

24 views
BLOG | Nuno de Santos Loureiro