Search

FUJI X-T2 a flashar em HSS com Cactus


A CACTUS, como tinha referido no post CACTUS mas sem espinhos! tem preços acessíveis, utilização simples e, para além disso, permite fotografar com a Fuji X-T2 em HSS (high-speed synchronisation). Mas para tal é necessário dispôr de um WIRELESS FLASH TRANSCEIVER V6 II com firmware igual ou posterior ao 1.1.005. É possível identificar a versão instalada em MENU > PREFERENCES > FIRMWARE VERSION. No WIRELESS FLASH RF60 o firmware deve ser o 204 ou posterior. As actualizações fazem-se sempre a partir da página de downloads da Cactus, sem dificuldades de maior. Na X-T2 o firmware também deve estar actualizado, mas isso prende-se com a optimização de todas as funcionalidades da máquina e não apenas com o flash...

O flash (podem ser vários) será sempre utilizado off-camera. Basta escolher o modo de operação Slave - S e configurar o Group (o sistema permite quatro grupos, de A a D) e o Channel (1 a 16) em concordância com o V6 II.

O V6 II é posicionado na X-T2; não esquecer de retirar uma pequena parte da ’sapata’, tarefa que é ilustrada aqui. Depois de ligar o(s) flash(s) e a câmara, pressionar até meio curso o obturador e ligar o V6 II para a posição TX (transmitter). Esta operação assegura que os equipamentos fiquem imediatamente sincronizados de forma automática, e que as parametrizações do(s) flash(s), como a intensidade luminosa e o zoom level, passem a ser feitas a partir do V6 II. Alternar entre ajustamento de intensidade luminosa e ajustamento de zoom level é possível pressionando o botão OK ; os ajustamentos são feitos com a ‘roda’ do selection dial .

O botão MENU permite passar do display de utilização para os displays das várias parametrizações (FUNCTIONS - CAMERA & FLASH SETUP - POWER SETUP - RADIO SETUP - PREFERENCES) do V6 II. Em CAMERA & FLASH SETUP é possível confirmar que CAMERA SYSTEM está configurado para FUJIFILM e que FLASH SYSTEM está configurado para AUTO (a opção quando se utiliza um flash Cactus RF60 ou RF60X). O SYNC MODE, que se parametriza pressionando o botão MENU e depois o botão OK, tem de estar em NORMAL HSS. É também necessário ensinar o sistema a flashar em HSS, o que se consegue no submenu LEARN HSS.

Depois, basta pressionar na ‘roda’ do selection dial e activar o FORCED HSS para ON para, em seguida, poder começar a fotografar em HSS. Os meus primeiros testes evidenciam que o sistema funciona na perfeição até velocidades de 1/5000 e de forma muito aceitável até 1/8000. O TTL não funciona, pelo que não há como fazer, para cada situação específica, testes de intensidade luminosa antes de começar a fotografar ‘a valer’.

EXTERNAL BATTERY PACK EP-1

Nota: para optimizar a capacidade de armazenamento e recarga do capacitor dos flashs RF60 e RF60X depois do equipamento estar armazenado, sem uso, algum tempo, pode ser adequado; para tal, basta configurar o flash para a potência máxima (1/1), deixar a luz de TEST estar vermelha 15 a 20 seg, e disparar o flash com o próprio botão de TEST; repetir a operação quatro vezes.

#flash #Cactus #FUJI

8 views
BLOG | Nuno de Santos Loureiro