digitalização e edição de Luís Fraga da Silva

A Carta Agrícola e Florestal de Portugal foi publicada na escala de 1/500.000 pela Direcção dos Serviços da Carta Agricola em 1910, sob a direcção e por ideia e iniciativa de Pedro Romano Folque, Coronel d'Engenharia e Engenheiro Chefe de 1.ª classe. Foi impressa nas Officinas da Direcção dos Trabalhos Geodesicos e Topographicos, com Litographia de A. A. Martins.

 

Teve por base as pranchetas chorographico-agricolas levantadas de 1882 a 1905, rectificadas nas áreas das culturas arvenses e das vinhas por novos levantamentos de 1906 a 1907.

 

A Carta apresenta as seguintes Convenções Agricolas:

  • Culturas arvenses

  • Áreas incultas, abrangendo pousios, charnecas, areiaes, escalvados, cumiadas improductivas, aguas e terrenos applicados a fins industriaes e sociaes

  • Mattas diversas

  • Olivaes

  • Vinhas

  • Figueiral, Alfarrobal e Amendoaes

  • Sôbro

  • Azinho

 

Na Carta foi publicada, igualmente, uma tabela com as Principaes culturas do Paiz.

Para o districto administrativo de Faro, que tem 5018,9 km2, são as seguintes as areas respectivas, em hectares:

RECURSOS

  • exemplar da Carta Agrícola e Florestal disponível para consulta na Biblioteca Nacional de Portugal AQUI

  • Mendes, C.R.C. 1911. Memoria descriptiva e succinta sobre o reconhecimento dos terrenos incultos do districto de Faro. Boletim da Direcção Geral da Agricultura 11.º ano n.º 1 pp. 33-67. AQUI

O ALGARVE

na Carta Agrícola e Florestal publicada em 1910