Search

um 'par' de fotografias da Volta ao Algarve 2016


Entre 17 e 22 de Fevereiro disputa-se a Volta ao Algarve 2016. Será a minha sexta algarvia fotográfica...

1.ª ETAPA

A 1.ª etapa ligou Lagos a Albufeira. Escolhi três pontos para fotografar. O primeiro deles nas proximidades de Odiáxere e com a particularidade de ir aí fotografar com o DJI Phantom 3 Pro. O céu estava nublado e havia algum vento. Fotografei a cerca de 40 metros de altura...

Naquele momento da corrida já existiam três fugitivos: Kamil Gradek (173 - Verva Activejet - POL), Alexander Kolobnev (141 - Gazprom-Rusvelo - RUS) e o português Domingos Gonçalves (132 - Caja Rural - ESP).

O segundo ponto ficava nas proximidades do Purgatório, Paderne. Coincidia com uma das Metas Volantes. A fuga mantinha-se consistente, embora com menor diferença de tempo para o pelotão.

Na primeira passagem pela linha de Meta, em Albufeira, onde naturalmente estava o meu terceiro ponto de registos fotográficos, a fuga permanecia. Mas na aproximação final à Meta o pelotão já rolava compacto e quem melhor se soube e conseguiu impor foi Marcel Kittel (32 - Etixx - Quick Step - BEL). Foi assim...

2.ª ETAPA

A 2.ª etapa ligou Lagoa à mítica Fóia. Foram 198,6 km certamente difíceis mas, em compensação, percorridos entre paisagens magníficas, como as da Serra de Monchique...

No alto da Serra, na Fóia, muito público, apesar do frio gélido! E enquanto se espera, fazem-se uns bonecos da gente que também espera!

Na Fóia, o espanhol Luis León Sánchez (12 - Astana Pro Team - KAZ) dominou e logo após cortar a meta confessava a um elemento do staff da sua equipa: fácil! Depois surgiu Fabio Aru que o abraçou efusivamente...

Também dois portugueses estiveram em destaque na Fóia: Tiago Machado (Katusha) e Amaro Antunes (LA Alumínios - Antarte), 5.º e 7.º na etapa (e também da classificação geral).

3.ª ETAPA

A 3.ª etapa foi o CRi (contra-relógio individual), em Sagres. Quando o Sol nasce é para todos, mas hoje foi mais caloroso para Tony Martin (34 - Etixx - Quick Step - BEL), que vestiu a amarela. O dia ficou, infelizmente, marcado a vermelho para Luis Léon Sánchez, que teve uma aparatosa queda ao virar no Cabo de São Vicente e acabou numa ambulância, a caminho do hospital.

Como Tony Martin é um carismático corredor da Volta ao Algarve, fui até ao meu baú digital: 2011, 2013 e 2014 estão bem compostos de imagens de anteriores CRi.

Em 2016 o contra-relogista alemão foi 2.º no CRi, só batido por Fabian Cancellara (112 - Trek - Segafredo - USA) que foi 5" mais rápido. Nelson Oliveira (76 - Movistar - ESP) foi o melhor português, em 5.º, a 37" de Cancellara.

4.ª ETAPA

A 4.ª etapa ligou São Brás de Alportel a Tavira, cidade algarvia do ciclismo de estrada, numa nova longa jornada de quase 200 km. Nas proximidades da partida fui fotografar com o DJI Phantom 3 Pro. Depois, rumei até ao Barranco do Velho, um prémio de montanha (PM) incontornável em qualquer edição da Volta ao Algarve. Aí, já estava formado um grupo de quatro fugitivos que incluía o francês Guillaume Almeida (214 - Rádio Popular Boavista - POR) da equipa lusa RPB dirigida por José Santos.

Os ciclistas seguiram, depois, em direcção a Cachopo. Mantinha-se o grupo de quatro ciclistas na frente e depois o pelotão, onde a equipa Etixx - Quick Step, de Tony Martin, e a portuguesa LA Alumínios - Antarte estavam a controlar e a fazer as despesas da corrida.

Algumas dezenas de quilómetros adiante, nas proximidades de Foz de Odeleite, não existiam grandes diferenças: quatro fugitivos e um pelotão com alguns retardatários, e o numeroso público espalhado pelas bermas das estradas...

A história da etapa ir-se-ia escrever em Tavira, onde uma enchente de público esperava as estrelas do pelotão e também a equipa local, o Sporting Tavira. Marcel Kittel (32 - Etixx - Quick Step - BEL) decidiu bisar nas vitórias de etapas da Volta ao Algarve 2016, numa chegada a subir sempre complexa e difícil. Tony Martin manteve a amarela, segura por apenas 3 segundos. A última etapa, no imponente Malhão, será disputada pedalada a pedalada, de forma agerrida e colocando frente a frente a Etixx - Quick Step e a Sky.

5.ª ETAPA

A 5.ª e última etapa ligou Almodôvar ao Malhão. É sempre a mais emblemática etapa da algarvia, a única onde o espectáculo é verdadeiramente duplo: as estrelas do pelotão e as estrelas do público! Por isso, o meu único ponto de registos fotográficos foi no alto do Malhão, onde se faz da festa...

Competitivamente, o dia ficou marcado pela surpresa proporcionada por Alberto Contador (101 - Tinkoff - RUS) e pela expectável vitória de Geraint Thomas (1 - Team Sky - GBR). Antes disso, na primeira passagem pelo Malhão, Alexander Kolobnev (141 - Gazprom-Rusvelo - RUS) foi o primeiro. Viria a ser, também, o vencedor da Montanha na Volta ao Algarve 2016.

No final, contra (quase todas) as expectativas, Alberto Contador decidiu mostrar o seu valor e impor o seu andamento. Cortou a linha de meta isolado e foi, para além de tudo mais, premiado com a subida até à 3.ª posição da classificação geral final. O público não deixou de o recompensar. Sem margem para dúvidas foi o ciclista mais longa e calorosamente aplaudido ao subir ao pódio, no alto do Malhão!

Mas o último comentário tem de ser para o algarvio Amaro Antunes (192 - LA Alumínios - Antarte - POR), que foi o melhor português na classificação individual final, na 10.ª posição, a 1'23" do vencedor.

#VoltaaoAlgarve #AlbertoContador #AlexanderKolobnev #AmaroAntunes #CarlosCabrita #FabianCancellara #FabioAru #GeraintThomas #LuisLeónSanchez #MarcelKittel #Monchique #Sagres #Tavira #TiagoMachado #TonyMartin #Lagos #Albufeira #Lagoa #SerradeMonchique #SãoBrásdeAlportel

14 views
BLOG | Nuno de Santos Loureiro