Search
  • Nuno de Santos Loureiro

João Mariano :: Parte 2

Updated: Nov 23, 2019


ALAMBIQUES & ALQUIMISTAS, editado em 2007, marca o regresso de João Mariano aos livros algarvios de fotografia de autor, depois de um interregno de seis anos. E voltou em força, com mais um trabalho verdadeiramente surpreendente!

A verdade seja aqui contada. A primeira vez que vi, descontraído, este photobook, pareceu-me um livro de fotografia quase sem fotografias. Página a página, tudo igual: nas ímpares, o título sobre os vapores ondulantes do medronho; nas pares, pequenas imagens em negativo. Só me vinha à memória a Branca de Neve de João César Monteiro! Mas não. As fotografias são afinal para se descobrirem uma a uma, lentamente, abrindo as páginas dobradas mesmo até ao centro. As pequenas imagens são apenas uma ténue antevisão do que se revela depois, provavelmente através de dois gestos: o de abrir a página, o de saborear mais um pequeno trago de medronho genuíno...

O livro inicia-se com um texto excelente de Teresa Resende, que muito explica sobre as artes da destilação do medronho e mais ainda sobre a vida dos destiladores. Depois surgem as 25 fotografias. Um corpo de trabalho muito sólido, consistente, maduro. João Mariano. Fotografia a preto e branco, directa, verdadeira, sem artefactos. E a sobriedade do design gráfico contribui sobremaneira para manter o público num contexto de clandestinidade que se vai evaporando a pouco a pouco.

Alambiques & Alquimistas, mesmo que possa ter passado um pouco despercebido, rivaliza com Guerreiros do Mar e Lugares pouco comuns o estatuto de melhor livro de fotografia de autor de João Mariano, e tem, por certo, assegurado um lugar cimeiro entre os melhores photobooks sobre o Algarve, de todos os tempos. Alambiques & Alquimistas pode ser adquirido, por exemplo, em www.aljezurswportugal.com.

Depois, em 2010, João Mariano publicou MARISCADORES. RIA DE ALVOR: HISTÓRIAS DE UM LUGAR, numa edição da Câmara Municipal de Portimão. Manuel da Luz, então Presidente da edilidade, assim escreveu: “Retrato da natureza e das gentes que somos, este trabalho é, sem dúvida, um testemunho privilegiado de um património inestimável”. E também o escritor e jornalista António Mega Ferreira deixou instruções sobre o como folhear e ver este livro: “Não tenho nostalgias por aquilo que já não conheci. Mas admiro, com comoção solidária, os que persistem em resistir ao movimento dos tempos, agarrando-se a práticas ancestrais que simulam, aos nossos olhos intensamente “civilizados”, um tempo de comunhão com o óbvio que para sempre nos escapou. O óbvio não é necessariamente sinónimo do bom; mas é quase sempre excelente.”

Posto isto, surgem as fotografias do óbvio excelente, irrepreensíveis instantâneos despreocupados e debruçados no quotidiano daqueles homens. Esta obra revela-nos uma nova dimensão da capacidade do fotógrafo algarvio em documentar um território humanizado, sem forjar fotografias heróicas nem inventar edições dramatizantes. Há, em contrapartida, uma capacidade de com imagens transmitir a calma tão própria de quem vagueia na ria a mariscar, sem stress nem pressa cosmopolita. Tal atitude, no olhar de João Mariano, faz este photobook ser singular no conjunto da sua obra publicada. E, mais uma vez, está-se perante um corpo de trabalho sólido e consistente. Para que ficasse completo só faltaria mesmo que as folhas tivessem cheiro e nos deixassem nos dedos os finos sedimentos limosos da Ria de Alvor!

Mariscadores. Ria de Alvor: histórias de um lugar também pode ser adquirido em www.aljezurswportugal.com.

Por último, e já em 2014, com ALJEZUR, o coração da Costa Vicentina, uma edição da Câmara Municipal de Aljezur, concluem-se os photobooks algarvios de João Mariano. Por pouco tempo...

9 views
BLOG | Nuno de Santos Loureiro