Search

366 by João Mariano


Trezentos e sessenta e seis é uma das mais recentes propostas visuais do fotógrafo e designer gráfico algarvio João Mariano. Pode ser vista em Lagos, no Centro Cultural, até 29 de Dezembro. O local está aberto ao público das 10 às 18 horas, de terça-feira a sábado. A entrada é livre e há um cuidado catálogo para oferta!

O conceito adoptado é simples. Fotografar a paisagem, rigorosamente respeitando o enquadramento, sempre à mesma hora, durante todos os dias do ano. 365 ou Trezentos e sessenta e seis, porque o ano escolhido por João Mariano para este exercício foi bissexto. Explica o fotógrafo:

É um projecto que pretende reflectir sobre as mutações infinitas da paisagem. Um projecto sobre ciclos. Ciclos que tendem a parecer idênticos e que visualmente até se podem aproximar, ser semelhantes, mas... nunca iguais.

É também um exercício sobre a irrepetibilidade do acto de fotografar. Sobre a efemeridade. É um trabalho que apela, também ele, à reflexão sobre a passagem do tempo (o tempo físico, o tempo de observação, o nosso tempo, o tempo dos ciclos da natureza...), sobre a infinita diferenciação e o desencadear das mutações paisagísticas provocada pelos elementos.

João Mariano, recorde-se, tinha já neste ano de 2018 apresentado o livro Aljezur 1869-1969 memórias, uma extraordinária compilação de fotografias históricas sobre o concelho onde nasceu e reside. Luxuosa edição do Município de Aljezur onde ficam expostas aos olhos de todos algumas fotografias registadas no final do século XIX (uma delas, fidedignamente, de 1869), poucas décadas após o dealbar da prática fotográfica.

#JoãoMariano #Lagos #Aljezur #livrosdefotografia

45 views
BLOG | Nuno de Santos Loureiro